aquele que diz sim

aquele que diz 

não

#2

em breve

performance em live streaming

percurso #1: fora da sp-arte viewing room

+ infos:

O projeto de Renan Marcondes consiste em um performer que caminha, de quatro, ao redor de espaços expositivos e institucionais, levando em suas costas um pódio feito de madeira. Ao invés de subir no pódio, a/o performer apenas o carrega, como um animal de carga a levar o objeto para outro humano. Seu caminho, porém, é uma regressão constante, apontando criticamente para demandas de competição e disputa que existem também no campo da arte e para uma ideia de progresso. Estando sempre fora dos espaços institucionais, aponta também para a ausência da performance em coleções de arte.

 

Seu título faz referência à peça homônima do dramaturgo alemão Bertolt Brecht, uma história com duas versões na qual se discute o direito e a possibilidade de se dizer “não” a normas e costumes sociais. A ação deve ser sempre realizada no perímetro externo de espaços de arte contemporânea, como galerias, feiras, salões, museus, etc. O que pode existir dentro desses espaços são apenas registros e objetos, mas a ação sempre se dá fora.

 

As primeiras execuções desse projeto, porém, tomam forma dentro do contexto da pandemia do Covid 19. A partir de um link, o público poderá ver o performer durante horas preso em seu ateliê, usando o pódio. Dessa forma, o público ocupa uma posição de voyeur, vendo o artista sem que ele saiba quem está o observando ou por quanto tempo.

 

Concepção e performance: Renan Marcondes | Objeto: ZANG